Incontinência urinaria pós cirúrgica em cadela

Expliquei para Marli que nem todos os casos de incontinência que eu havia tratado tínhamos obtido resultados extraordinários, mas que em muitos deles a resposta era satisfatória com graus variáveis. Ela topou fazer a consultoria (mora em Curitiba e eu em Florianópolis) à distância e iniciamos as medicações nos últimos dias de março de 2012.

 

Ela já estava introduzindo a Alimentação Natural (AN) da Dra. Sylvia Angélico nos seus peludos e isso sempre é sinal de extremo bom senso! Quanto à incontinência, ocorria mais quando ela estava deitada, era mais assídua durante a noite do que de dia, mas de dia também ocorria e era independente do clima frio ou quente. Babi apresentava ainda uma característica peculiar de ficar arredia depois que urinava como se ficasse incomodada com a aproximação de alguém depois de urinar ou ficasse envergonhada com o ocorrido, nunca saberemos!

Em março de 2012 recebi um e-mail da cuidadora da Babi que dizia assim:

 

“Estou com minha Cachorra Babi ( Labradora) castrada antes do primeiro cio com problema de incontinência urinaria principalmente após os passeios  e atividades físicas. Entrei em contato com a Dra. Silvia Angélico, cachorroverde.com.br, que me Indicou a Dra. Carmen Cocca. Gostaria de uma alternativa homeopática sem precisar dar hormônio como minha veterinária sugeriu. Sou apaixonada e amo todos esses peludos independente de raça."

 

Marli, a cuidadora da Babi, procurava ajuda para esse desconforto de sua amada labradora de quase 5 anos nessa época e que há um ano vinha apresentando o quadro sem evolução favorável.

 

Requisitei um exame de urina que demonstrou não haver infecção nenhuma que pudesse estar provocando a incontinência. Escolhi seu medicamento em cima dos sintomas que apresentava e complementei com uma formulação nutracêutica com antioxidantes e vitaminas.

 

Em 25/04/12 recebi o seguinte e-mail:

 

” O tratamento da Babi está chegando ao final termina dia 27/04/2012.

Ela teve uma ótima melhora mas continua com a incontinência urinária só que muito menos. Em % acho que a Babi melhorou entre 60% a 70% mais ou menos.

 

Quando o esforço físico é maior acontece a incontinência.

 

Fiquei muito feliz com a melhora obtida”

 

Seguimos em frente com mais duas potências crescentes da homeopatia escolhida.

 

Em 17/09/12 o e-mail dizia o seguinte:

 

“A Babi está bem. Quanto a Incontinencia Urinaria fica às vezes super bem por vários dias na semana e de repente ela retorna, claro que melhorou muito, mas estacionou numa margem de melhora entre 70 e 80%. Será que vamos conseguir deixar a Linda 100% ?

 

Eu não sabia responder a ela, pois a meu ver essa melhora já era espetacular e cada organismo responde de uma forma a cada terapêutica! Precisa haver ressonância!  Daí resolvi acrescentar mais algumas substâncias e aumentar a dose de outras, adequando-as à resposta da paciente. Também pedi um novo exame de urina, que como o anterior, também estava normal.

Nos falamos pela última vez em novembro/2012 quando disse:

 

“Ela está super bem, parece que com os novos medicamentos subimos mais um degrau para a melhora.”

 

Acredito que esteja bem e tenha mantido a melhora. Muitas vezes não conseguimos 100% de cura, mas um controle bastante satisfatório, com melhoria significativa na qualidade de vida do animal e sem intoxicá-lo com litros de remédios!

 

Vale lembrar que o tratamento com hormônios, que é comum na prática convencional, causa nas cadelas sintomas de cio, atração de machos, produção de leite….ao meu ver, pior a emenda que o soneto!

 

Namastê.